Ser pobre 1: O vizinho FDP fazendo sexo pra todo mundo escutar

Todo mundo sabe que embora eu sonhasse em morar em um condomínio de luxo no Jardim das Perdizes ou na rua Franz Schubert, eu moro num verdadeiro inferno, onde 4 da manhã crianças gritam, gente berra na rua e música de forro do Saia Rodada fica tocando até o cão cansar! A máxima norma da minha vida é: TUDO O QUE EU QUERO, EU NÃO TENHO!
Agora nessa sucursal do inferno onde tenho o desprazer de habitar, agora eu tenho um vizinho que só sabe transar mais uma vadiane que só sabe rir, gravei um pedaço do infeliz berrando! É uma afronta muito grande mesmo, alem de eu não poder ter ninguém, a vida faz brotar na minha frente quem pode ter alguém TENDO ALGUÉM. Depois que eu falo que quero me matar, as pessoas mandam eu pensar em Jesus! Vá se foder!

Escutem aí!
Vamos orar pro Satanás pra essa desgraça pegar uma doença daquelas bem graves que a pessoa fica tremendo , babando e morrendo lentamente.
Amém!

11 thoughts on “Ser pobre 1: O vizinho FDP fazendo sexo pra todo mundo escutar”

  1. cara as travestis as vezes levam tanta rola q enjoam, mulheres sao estupradas desde criança, vc acha q essas pessoas tb nao tem sofrimento só pq transam? as vzs é maior do q o seu sofrimento, qdo uma mulher é ofendida e usada, estuprada e descartada, dps fica queimada p resto da vida, elas so nao se matam pq mulher é mas forte emocionalmente, se liga? vc devia virar trans, esta perdendo tempo, aí ia passar por outros sofrimentos, mas o seu medo e a sua vergolha lhe impedem.

    1. Veja , uma coisa é você ter algo externo que lhe faça sofrer e ter um BAITA poder disponível para você superar a causa do sofrimento depois.
      Realmente, ser estuprada desde pequena por um parente é uma situação horrível, em contra partida, cria-se cada vez mais métodos punitivos para cuidar da mulher que só falta alguém pegar prisão perpétua por se apaixonar por uma e expressar isso em público. Já fiquei sabendo de gay no metrô que foi quase linchado por mulheres por ter esbarrado de uma forma inconveniente em uma, isso quando não dá ‘sorte’ de ser acusado de estuprador sem ser. Qualquer mulher hoje em dia tem o poder de condenar qualquer cara ao linchamento o chamando de estuprador sem ser, vai-se de um extremo ao outro. A sociedade é muito mais solidária a uma mulher que foi estuprada do que a um homossexual que levou bicuda de 10 caras na rua todo, mundo acha normal. Mulher não é chamada de aberração da natureza por ter sido estuprada e a sociedade protege.

      Veja, a mulher pode viver a vida toda abalada com o estupro que sofreu mas esse abuso é duramente recriminando pela sociedade.
      Agora eu, desde pequeno apanhei por ser gay, até hoje sou um morto socialmente por isso, tenho os traumas que sofri no passado, os que passo agora e os que passarei no futuro, isso é contínuo, não acontece uma única vez e grande parte da sociedade se diverte com isso.
      Se um cara que estupra uma mulher vai para a cadeia, os próprios presos os mata ou os pune, se um cara que mata um homossexual e vai pra cadeia, acontece o que? Faz mais amizades, nada mais. Daí já vemos tudo, não preciso explicar mais nada.

      Quanto a ser uma mulher trans. Não me sinto confortável em mudar meu corpo, alias o meu único problema com o meu corpo é que ele não atrai quem eu quero da forma que eu quero, se não existisse homens no planeta, eu até me sentiria bem com ele, eu não me sinto mulher, apenas tenho vontade de fazer o que uma mulher faz na cama, embora eu me identifique mais com as mulheres, eu não ligo tanto para roupa que eu uso. Mudar de sexo pra mim seria um esforço social e logístico muito caro e estressante, além do mais, os caras que pegam as trans quando sabem que elas são trans, são sempre aqueles homens estilo Ricky Martin que se travestem de macho sem ser, os famosos heteros xing ling ling… Sem falar que eu já estou velho, cheio de doenças da idade, não vai ser agora que eu vou querer virar mulher, meu caminho é esperar a saudosa morte e ter um alívio dessa vida podre.

      Ah, só mais um detalhe, já convivi muito no meio dos travestis e infelizmente o que mais acontece é eles enfiarem mais rola nos caras do que levar, muito dos travestis até se revoltam com isso, pois no final do programa, os clientes querem ter o seu cu comido, isso definitivamente não é pra mim, se um cara me pedir pra eu come-lo, perderei toda a minha atração por ele e não irei querer ve-lo nunca mais.

      1. cara seus argumentos realmente são redutíveis, vc não abre a possibilidade de viver algo, não vai ter como mesmo, só quando se permitir, vamos vendo quantas vidas ainda vão nessa… mas só pra vc nao achar q eu nao tenho argumentos vou procurar mostrar pontualmente pra vc: a mulher muitas vzes não é só a culpada pelo estupro por essa mesma sociedade que acham que ser gay bizarro que é a mesma que pega travesti, ou seja, o mal tá nesses homens e vc tem todo o direito de odiá-los mas o problema é que vc os ama, odeia só pq não os tem e acaba odiando a si mesmo como consequência. Virou um ciclo perfeito muito interessante para várias narrativas, acho massa como ficção mas não em saber que uma pessoa tão inteligente e sensível realmente viva isso, e sabe-se lá por quantas existências. no fim tudo se resume em como vc encontra prazer na sua vida em tudo o que faz, se vc gosta tanto de sexo assim sem praticar por tanto tempo deve ser realmente torturante, mas a prisão e o carrasco são em parte a imagem idealizada que vc criou de uma relação sexual e amorosa, irreal para qualquer indivíduo em qualquer sexualidade, não existe garanhão que esteja bem com uma vida sexual ativa e saudável, perfeita, como eu sei disso? não sei dizer, mas sei, eles carregam culpa, arrependimento pelo que fazem pois sao muito poderosos e atraentes e quando usam isso gerando sofrimento, esse sofrimento retorna nessa vida mesmo, e continuam insistindo no erro ate coisas bizarras acontecerem, quantos homens bonitos na juventude não tiveram vidas arruinadas por se entregar exageradamente aos prazeres que seus corpos podiam lhe proporcionar, exatamente pq eles podiam proporcionar aquilo. Vc não está velho para mudar de postura, pelo contrario, esta na hora, pois ja percebeu que nada do q fez funcionou, e é tao necessario passar por isso, nao precisa ser radical nem precisa de dinheiro, veja a propria Laerte o quanto ela ficou mais famosa, iluminada e feliz, acho q elas so gasta mais com salao de beleza e roupas mas nao fez cirurgia, e pode reverter isso qdo quiser, mas foi uma questao de postura, e pode ser aos poucos usando acessorios mais femininos e deixando isso mais claro para todos em volta que vc se sente mais feminina, mas criando habitos mais femininos em cima da mulher que vc é, q nao tem nada a ver com esses travestis q vc conheceu, existem muitos tipos de trans, né, nem dou conta de todas as conotações, enfim, acho q vc nao tem nada a perder meu querido, precisa descobrir o q é ser mulher pra vc mesmo que se diz com a alma feminina, que os heteros iriam lhe querer se vissem a sua alma, entao deixa ela mais transparente que ela vai ficar mais evidente ate no seu corpo e vc vai se amar um pouco mais, e se algum cara enfim se sentir atraido por vc q seja do seu gosto lhe pedir pra comer ele, vc se desculpa e podem inventar outra coisa, bixa, há muitas possibilidades, abre essa mente, viado!

        1. “não existe garanhão que esteja bem com uma vida sexual ativa e saudável, perfeita, como eu sei disso…”
          >> Meu caro, eu não procuro um ser iluminado, crístico e perfeito para me relacionar, eu vou ser mais sintético: eu só quero dar pra quem me dá vontade e de graça. Se o cara é nazista, perturbado, doido, iluminado, erudito, poético, russo, norueguês ou ecologista, isso é secundário.

          >> Cara, quanto a eu ser uma trans, olha, eu como ser humano eu não sou perfeito, tenho os meus limites e minhas inseguranças e não tenho coragem de do dia para noite ser uma mulher nessa altura do campeonato, se falando de vidas além ou fora desse corpo, eu tenho quase que certeza que se o meu desafio fosse ser mulher, eu já teria nascido mulher. Eu me sinto inseguro e vulnerável usando roupas de mulher, em compensação percebo que os homens ficam mais abertos pra mim e isso me agrada, mas daí mudar definitivamente, eu não tenho essa coragem.

          Agora não querendo ser chato, mas já sendo, o que isso tudo tem a ver com o tema desse post sobre o meu vizinho ?????????????

          1. amiga eu só quis dar uma luz, acho que ela apareceu mas aí vc tá preocupado com o foco da redação, ou seja, fecha os olhos, fica kátia.

  2. Algm aí sabe se existe alguma medicação ou outra coisa pra se tornar assexuado? Não qro sentir desejo nenhum, isso está acabando comigo. Agradeço.

  3. “Eu me sinto inseguro e vulnerável usando roupas de mulher, em compensação percebo que os homens ficam mais abertos pra mim e isso me agrada”

    Olá, não entendi essa parte… Vc se monta às vezes? Drag Queen?

    1. Não, eu já me vesti de mulher e saí na rua para fazer um testdrive e referente aos homens eu me senti bem mais compatível e “atraível” , até me alegrou um pouco, mas referente a eu comigo mesmo, não gostei, me senti fraco e vulnerável.

      1. Ah entendi
        Acho que eu tentaria fazer isso se eu morasse em cidade grande, mas moro no interior, então não rola.
        Nunca quis ser uma mulher, mas se isso funcionasse e eu conseguisse macho, acho que iria valer a pena
        É fato que quando se trata de homens travestidos de mulher, os héteros ficam menos cismados, um cara hétero bem gostoso do meu serviço disse que comeria a pabllo vitar montada, mas teria que ser de quatro pra não ver o pênis dela. Fiquei com tanto tesão imaginando a cena comigo, enfim, tudo na imaginação e vontade… Esse é nosso karma

        1. É? Tome cuidado pois existe muito heterossexual que gosta de jogar, instigar pra você se abrir e ele te ridicularizar depois.

          1. Isso é verdade!
            Principalmente quando eles sabem que são atraentes
            Mas jamais teria coragem de demonstrar interesse, o medo é maior… então como eu disse fica tudo na imaginação e vontade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *