Quando eu não me masturbo tenho pesadelos

A falta de sexo e amor nos deixa mais tensos e imperiosos, eu fico me revirando na cama de um lado para o outro da cama com ódio da vida se eu não me masturbo, fico tentando usar todos os meus neurônios para tentar decifrar se a vida além da morte existe e o que por eventualidade existiria nos bastidores da minha homossexualidade tão controversa. Até que sem querer eu e perceber, eu durmo.

Quando eu durmo com ódio e de barriga pra cima, eu tenho uns sonhos medonhos, não sei se a espiritualidade, os aliengenas ou o que se aproxima de mim, mas eu sinto uma presença medonha ou que me da nojo tentando se aproximar de mim, para vocês terem um paralelo, é tipo você ser gay, ficar paralisado e aparecer aquelas loiras peitudas tentando esfregar aqueles peitões horríveis na sua cara sem você poder reagir! Urg! Sim, é assim que me sinto quando essas presenças ficam ao meu lado.

Antes de ontem eu tive um sonho assim, só que dessa vez eu senti uma presença medonha, diabólica tomando conta e quando é assim eu começo a gritar no sonho até a voz sair na vida real, essas coisas que eu não sei o que são parecem querer me tocar, me cutucar, me pegar mas eu não gosto, eu não por qual motivo mas eu não gosto, sinto repulsa!

No outro dia me falaram aqui em casa que eu fiquei gritando de madrugada de forma estérica:
“– Sai daqui! Sai daqui!”

Seria a minha mente? Seriam demônios? Seriam espíritos? Bom, eu tento me programar antes de dormir para deixar essas coisas me levarem sei lá pra onde ou fazerem o que quiserem comigo mas na hora eu sinto medo , eu imagino que essas coisas irão começar a sentarem na minha costa a ponto de dobrá-la me fazendo sentir muita dor, assim como acontecia na minha infância, era um inferno, quando eu era pequeno eu vivia sonhando com o bozo sentando nas minhas costas quase me quebrando por todo periodo do sonho, eu fazia um esforço danado para acordar dessas desgraças de sonho, isso quando eu não dormia com o cobertorno na cara e ficava sufocando, com o corpo paralisado e pensando:
”– Pronto! Lá vou eu ter que fazer um esforço descomunal para sair dessa situação de novo!”
É como se um elevante sentasse em cima de você e você fizesse um esforço inútil para sair debaixo dele.

Teve uma vez em que eu fazia força para acordar mas algo me fazia adormecer me puxando para ele, como se a cama fosse um tufão e eu tentasse escapar: acordava mas um lobisomem lá dos infernos me puxava de novo pra aquele sonho, eu não poderia dar mole pois eu voltaria a dormir com muita facilidade de novo, eu tive então que cortar meu sonho de forma drástica: me forcei acordar, liguei o meu computador e fui ver o Orkut. Deu certo! Essas coisas medonhas só lhe deixam em paz quando você faz o deboche!

Uma vez, no desespero eterno de não ter ninguém, eu percebi que iria sonhar com coisas ruins e combinei: Satanás, se for aparecer no meu sonho, já que tu é depravado mesmo, apareça na forma do homem que eu gosto e vamos fazer bastante sexo, eu topo, não tou nem aí! Pois é, nem o diabo me quis! Merda!

Eu morro de inveja dessas pessoas que tiveram EQM e que enxergam espíritos, sabe, eu queria muito investigar de forma forense por qual raios eu nasci assim, viado, no Brasil de Bolsonaro, pobre, feio e gostando de machinhos tipo Mc Gui. Isso é karma? Eu tenho vergonha de mim mesmo quando eu olho os caras que eu gosto: tudos top, com sucesso e requisitados, me sinto uma bicha afrontosa por isso.
Mas voltando ao assunto principal, eu queria perguntar ao povo lá do outro lado da morte, por que eu sou gay? A merda de tudo isso é que dizem, sem ser aquelas pataqualhadas moralistas do espiritismo, que quando você morre, naturalmente você já sabe de tudo e todas as perguntas já são respondidas por você mesmo, o bus de dados tem uma velocidade incrível, você não sente necessidade de saber pois você quase que instantaneamente já tem a resposta, quando você morre e não tem parentes dependentes aqui, você pode ver seu corpo todo espatifado na rua que você sai cagando e andando pra ele, muita gente diz que sentia até nojo do próprio corpo e achava um insulto ter que voltar pra ele de volta, vai ver que esse será o meu caso. Dizem que quando você morre, a gravidade da terra não te esmaga mais, você fica boiando no ar, consegue olhar em todas direções e estar onde quer sem precisar se esforçar muito, tem gente que dá até bronca nos médicos quando são revividos , afinal pelo o que é dito, a morte é uma delicia. Eu só tenho medo de dar o azar e não ser assim, afinal se tem uma coisa que eu sou é azarado, é capaz de eu morrer e essas coisas que me causam repulsa virem sentar nas minhas costas até 2080, que desgraça!
Seriam essas presenças que tentam encostar no meu corpo, espírito de mulheres com aquelas rachas rugosas horríveis? Seriam outras gays?
Seria minha mãe no astral querendo me abusar? Que nojo!

Eu vejo essas mulheres tendo homens lindos, jogadores de futebol, lindos ricos e tesudos sendo que essas saem do nada, eu fico inconformado! Veja a mulher do cara que eu gosto, perto dele ela é uma pé rapada, nem conhecida era, agara ela tá com ele, ele ainda ajuda a infeliz virar youtuber , dá de tudo pra ela, incluindo dinheiro e uma filha! Essa sorte toda é aleatória? Tou começando a duvidar, por isso fiquei curioso dessa coisa de pacto com Lúcifer, vai ver que essas ordinárias todas fizeram e eu tou aqui moscando. Olhem essa moça falando de pacto de Lúcifer, o que acham?


Ai ai! Como eu queria investigar essas coisas e ter uma resposta, viu?
Será que eu já tive a honra de ser mulher em outra vida? Se tive, quais foram os meus machinhos? Quem são eles hoje em dia? Será que eu fui sempre uma pessoa fodida tipo uma mosquinha dessas de banheiro?
Sinceramente seria muito positivo pro meu ego se fosse. Agora tem um perigo: e se em todas as supostas vidas passadas eu fui um viado camponês que ninguém quis. Que bosta! Então é melhor nem saber. Pra falar a verdade eu não consigo me ver tendo sucesso em nada. Quanto mais tendo a glória de ter uma racha e usando um shortinho.

Uma vez vi o caso de uma mulher norte americana dizia ser visitada a noite por seres reptilianos que abusavam dela no astral, ela disse que aquilo lhe dava doenças e sugava-lhe a energia mas que o ser era muito bom pra fazer sexo, ele fazia como nenhum homem jamais fez com ela. Nossa, bem que isso poderia ocorrer comigo, ter um namorado no astral já me deixaria contente, não precisaria me fazer de putinha mais no Tinder, afinal no outro lado não tem homofobia e as sensações são muito mais ricas que aqui, mas sei lá, até hoje nunca aconteceu isso comigo. Fiquei com uma inveja!!!