O entregador de móveis.


Me aconteceu uma situação ‘engraçada’ que eu confesso que não queria perder o meu tempo comentando aqui nesse blog morto, mesmo porque quanto mais se fala de atração mais ela lhe consome. Mas uma força dentro de mim pede para que eu conte isso aqui nesse blog pois foi uma situação afrontosa / provocativa.

Pois bem, eu pedi um eletrodoméstico no mercado Extra , eu tenho hábito de comprar minhas coisas parceladas em 900 vezes lá, fiz mais uma compra, passei o meu endereço e eles ficaram de entregar em 3 dias úteis o objeto.

Passado os três dias úteis, avisam-me de manhã que o entregador estava na porta para entregar o produto, perguntei para o porteiro se ele poderia aguardar um pouco pois eu nem lavar a cara tinha lavado, afinal eu já sou feio, nunca namorei ou fiz sexo, amizade acabei com todas, ou seja, ser aceado dentro de casa pra mim não é algo normal, muito menos em época de pandemia e por isso eu fico em casa feito um mendigo, cheirando mal e mal vestido, ser sozinho tem lá as suas vantagens em termos de liberdade e higiene… Mas quando você tem que fazer contato com o mundo, aí você tem que montar o seu personagem, pois bem, nem tive tempo de montar o meu pois o porteiro disse que achava que o entregador não poderia ficar aguardando eu me arrumar.

Mandei o entregador subir e rapidamente coloquei um sapato, uma calsa e a máscara do coronavirus, estava eu todo descabelado mas nem percebi, fui então de qualquer jeito abrir a porta para receber a encomenda.

Então abriu aporta do elevador com uns bagulhos pesados saindo pra fora, pensei que fosse um daqueles homens bem brasileiros: rústico, forte,com cara de sofrido, com corpo suado, usando botina e uniforme meio sujo , com algum dente da boca faltando, do tipo que a minha mãe gosta, esses tipos assim brucutus(tipo entregador de gás) nem me causam muito interesse, até prefiro ficar no meio de homens assim para ouvir e contar piadas afinal esses não me fazem correr o risco de eu sentir alguma coisa por eles depois. SÓ QUE NÃO!

Como eu digo: não é só as divas dos gays que gostam de um DEBOCHE, a vida também ama fazer um deboche com a minha cara. Eu imaginei que quem me faria a entrega seria um daqueles caras todos detonados pela vida, aqueles que carregam três botijões de gás rindo sem fazer esforço, mas não: o cara que sai do elevador era uma provocação: era um alemãozinho , magro, aparentando uns 19 anos, cabelos bem cortados, usando tênis e SUPER perfumado! Tinha um sotaque do sul e era bem educado. Eu até me assustei e perguntei em tom de pena e espanto:
— “Nossa! Mandaram você sozinho trazer esse peso todo aqui?”
Ele disse:
–“Pois é…”
Fiquei com pena, pedi para ele me ajudar colocar o objeto dentro da minha casa e dei uma caixinha legal, afinal eu não me sinto bem em pessoas fazerem trabalhos pesados pra mim, eu gosto de eu mesmo fazer as minhas coisas.

Como a vida é engraçada e debochada! Eu na velhice ando me escondendo, evitando, desdenhando de qualquer pessoa do sexo masculino que seja bonita para evitar frustrações, me escondo dessas pessoas mais que o diabo se esconde da cruz e por uma artimanha da vida, acaba um cara que é exatamente como eu gosto, com aquela pinta de rapaz de classe média de porta de faculdade, dentro da minha casa e super perfumado,não tinha jeito de sofrido, era heterossexual e muito bonito, parecia jogador de futebol de time europeu, por um certo momento eu pensei:
–“Nossa! Olha a minha aparência! Como eu sou feio e horrível perto desse rapaz, ainda por cima tenho um corpo de homem e mesmo assim eu tenho a audácia de a vida toda ter me apaixonado por caras assim! Que vergonha! Essa encarnação, se é que existe outra, definitivamente não deu certo pra mim!”

O rapaz mandou eu assinar um papel eu fiquei assinando tremendo de nervoso e medo, fiquei em panico , ainda mais pelo fato da minha mãe estar em casa. Minha mãe parece o diabo com essa coisa de atração, quando eu sinto atração a infeliz percebe , corta e desconversa todos os assuntos que tenham risco de ter alguma ligação com a minha vida sentimental. É por isso que eu digo, familiares não são amigos nossos quando somos gays, tanto é que ela ficou em silêncio, não comentou nada, sendo que a vez anterior que um homem brucutú, como ela gosta, entregou um móvel aqui em casa, ela ficou falando de como ele era forte até os dias de hoje (3 anos depois), ela ficava falando de como ele suava, como ele deveria estar naquela situação, enfim, sabe quando uma mulher quer dar pro cara e fica inventando historinha? Pois é, eu também corto! Afinal, ela dava mesmo antes de ser doente, e eu a vida toda só imaginei. Nunca tive relacionamento com desgraça de homem nenhum! Se o assunto na minha casa tiver o risco de ir parar em algo que remeta à minha vida sexual ou afetiva, ele é expressamente boicotado, tanto é que se eu quiser parar qualquer assunto em casa é só eu pronunciar o nome “Alemanha”…
Todo mundo fica mudo e desconversa!

1 thought on “O entregador de móveis.”

  1. Cara, pq vc não tenta fazer uma regressão à vidas passadas? No youtube tem um vídeo de quase uma hora e nos comentários tem relatos de várias pessoas que conseguiram ver como foram suas vidas anteriores, como morreram, situação financeira e local onde viveram. Talvez vc ache a resposta de só se sentir atraído por héteros e nunca ter sido feliz no amor. Se eu fosse vc tentaria, já que não tenho nada a perder mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *