A sexualidade é a minha principal pobreza no Brasil

E então, será mesmo que existe vida independente do nosso corpo? Muitas pessoas dizem que sim! Essas pessoas dizem também muitas coisas que nos ocorrem facilmente aqui, foram planejadas lá…

E qual é a coisa que mais me ocorre facilmente? Aquilo que acontece comigo sem eu precisar de fazer força para acontecer? Simples: o desprezo masculino! Tanto que quando eu vou fazer compras eu até evito chegar em lojas onde tenham homens, heteros , jovens e atraentes mas quando é inevitável, eu forço a minha voz, a engrosso um pouco e me sinto mal comigo mesmo pelo jeito que eles me olham fazendo pouco caso…

Seria bom que todos vendedores fossem gays ou mulheres, afinal com os gays eu procuro ser mais cuidadoso para não magoá-los mais do que já são pela vida e eles me tratam bem, me dá uma peninha de não sentir nada por eles, mas enfim…

A outra pobreza que me persegue é uma “menos pior” , me desculpem o pleonasmo proposital, mas viver cercado sempre pela miséria densa enquanto se sonha com uma vida um pouquinho digna é quase tão perturbador quanto ser homossexual e gostar de homens que cagam e andam para a sua existência, a pobreza material na minha vida só não é tão ruim quanto a sexual pois bem ou mal , gostando ou não, eu ainda tenho um emprego temporário que me dá algum sustento e um pouco de benevolência, já na vida afetiva nem isso eu tenho.

Ao ver o vídeo de um rapaz numa cidade rústica da França, uma tal de Arles e Provance, me parece que eu votei à uma existência passada em termos sentimentais, nesse vídeo eu me senti numa situação social periclitante de abandono pior do que hoje, parece que eu me senti sendo uma criança abandonada pela mãe, moradora de rua e largada mais sem perspectiva ainda, quando eu olhei as ruas perto do coliseu e a tal da praça da república no final desse vídeo eu senti que a minha situação naquela época era muito pior, pobre, feia, sem futuro, no lixo, mesmo sendo a europa, e eu ainda tenho mais um devaneio maluco: nesse mesmo coliseu (nos minutos 4:56) eu acho que ia lutar o atual cara que eu gosto hoje, o jogador, vejam o vídeo aí:


Pois é, o espiritismo gosta de nos consolar com o silogismo simplista de que se vivemos de tal forma agora , no passado fomos exatamente o contrário, eu não acho que as coisas da natureza sejam tão facilmente previsíveis assim, tudo bem que a minha intuição nunca foi boa mas ela me faz sentir que no passado eu vivi em situações muito mais degradantes! Será? Uma menina brigando comigo na net até me jogou na cara que eu era um coitado pois essa minha vida, mesmo sendo uma merda , era a melhor reencarnação que eu já tive. Meu pai ! Já imaginou? Uma vida pior do que ser rejeitado como eu sou e ainda por cima pobre e com baixa capacidade intelectual?

Eu fico pensando cá com os meus botões: a minha pobreza atual tem algumas explicações: sou negro, minha mãe a vida toda foi prostituta e semi analfabeta, não tivemos família alguma a não ser um ao outro, ou seja, eu já nasci com meio caminho andado para ser um fracassado, afinal somando-se a tudo isso, eu sou gay e nunca tive amor, o que colabora mais ainda para eu não ir muito longe na vida. Não dá vontade de progredir quando suas necessidades básicas do corpo não são atendidas. Bom, eu posso dizer que muito da minha pobreza se deve à minha preguiça para tudo, até para se matar, mas sei lá, as coisas se encaixam perfeitas demais para eu não ter uma vida próspera. É só porque eu sou gay? Não! Muitos gays nascem na classe média alta , são muito esforçados e com a sua vida sexual em dia, veja o exemplo do Romulos Maya lá do canal do Youtube Duplo Expresso, ele mora na Suíça e tem o seu marido normal e o pai é executivo.

As vezes eu penso que o Brasil favorece a tudo isso, se a pessoa nasce no Brasil, provavelmente, em prováveis vidas passadas, gostava de roubar, trapacear e ser preguiçoso, afinal no Brasil, mesmo que você se mantenha dentro de casa, você é roubado e despeitado o tempo todo: seja pelo som alto dos vizinhos que não ligam pra nada, seja pelo mercado que cobra horrores por um alimento que é farto em seu país. Com 10% do seu salário no Brasil você não lota um carrinho de compras, já na Alemanha, com muito menos você compra um monte de coisas muito mais em conta. Ou seja, no Brasil você é roubado com apoio da própria lei, talvez porque o Brasil foi roubado dos índios, não sei. O Brasil poderia ser o local mais próspero do planeta mas é roubado por outras nações com o próprio apoio dos seus moradores, resumindo, se o mundo astral da dimensão X existe e se o nosso nascimento é planejado em vários detalhes para determinadas experiências, é óbvio que nascer no Brasil tem algum propósito que nesse caso eu acredito que seja, infelizmente, ser roubado ou roubar e não me refiro ao roubo feito só por pequenos delinquentes , me refiro aos bancos, pessoas do poder judiciário, político e do mercado! Você no Brasil encontra lugares luxuosos que nem na europa tem, mesmo com muitas pessoas morando no lixo como eu, você acha que isso é coincidência? O maior desafio de se viver no Brasil é ser honesto, talvez nascer no Brasil seja aprender o valor da honestidade e da ordem, coisa que aqui não existe ou existe de forma precária.

Se você não é preguiçoso, tem uma vida normal, tem seus pais alfabetizados, trabalha e estuda, agradeça pois o seu plano nessa vida pelo visto é bem menos humilhante que o meu. Eu por exemplo não consigo encontrar no meu emprego ou outros locais onde vou, pessoas piores do que eu, realmente aquela menina que disse que essa poderia ser a minha melhor reencarnação talvez estivesse certa. Só sei que aquela cidade francesa chamada Arles e a outra chamada Provance me lembram período de miséria ainda pior de uma suposta vida passada minha. Realmente, se a vida na dimensão X existir, a minha existência teria vários pontos curiosos a serem decifrados: ser gay e gostar de hetero, ser miserável e gostar de condomínios de luxo da rua Franchubert, ser brasileiro e negro e gostar da Alemanha, vocês perceberam que tudo que me faz me sentir satisfeito eu tenho sérias limitações para ter? Seria coincidência ou preguiça da minha parte?
Se algo pode me satisfazer, eu não posso ter, exceto comida, felizmente.

5 thoughts on “A sexualidade é a minha principal pobreza no Brasil”

  1. Já ouviu falar do canal Beefcake Hunter? Tem no pornhub e xvideos.
    É um gay que paga héteros por sexo, vc consegue ver através dos vídeos que realmente são héteros, a energia que eles transmitem, você me entende…
    Um mais gostoso que o outro.
    Mas não rola beijo, nem nada íntimo. O que acha?

    1. Eu acho que isso é pra quem tem uma boa autoestima , agora para quem já está pra baixo pelo motivo de ninguém gostar, pagar para alguém para se ter alguma coisa, é um verdadeiro atestado de invalidez dizendo: “Sou tão ruim que pra saírem comigo, só dando uma remuneração por serviços prestados”. Não condeno ninguém por isso, quem tem o seu dinheiro usa como quer usar.
      Pra mim, pagar pra alguém para se ter um relacionamento é o mesmo que pagar para ser campeão na copa do mundo, você ganha, mas de forma ilegítima e sua consciência sabe que você está se enganando.
      Se a pessoa consegue ser feliz assim, pontos pra ela! Não é o meu caso.

  2. Pois e, tudo que sempre quis na vida foi um marido, so isso. Um homem para cuidar de mim, me proteger, me abracar, me desejar. Um homem, com voz de homem, corpo de homem, jeito de homem. Nunca tive, e honestamente? Nao tenho mais esperancas 😔
    So espero que minha morte chegue logo, mas como nunca tive nada que desejei, provavelmente viverei ate os 100 anos, ou mais. Hahaha… E ainda falam que devemos ser gratos… Eu quero que a gratidao se foda, quero macho e rola porra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *