A homossexualidade é uma prisão…

Eu diria que o poder de uma pessoa é exatamente a capacidade dela concluir uma escolha, por exemplo: eu escolho comprar um sapato e compro. Quanto mais poder de concluir escolhas uma pessoa tem, mais poderosa ela é. Outro fator que influencia no poder de uma pessoa é quem lhe deu a vida. Salvo raras exceções, os descendentes tendem a ser iguais ou pouquinho melhores do que os seus progenitores, se os seu os seus progenitores têm um grande poder de escolha, provavelmente você nascerá com grande poder de escolha também.
Quem pode escolher mais, é mais poderoso, é mais livre, pode fazer mais dentro das possibilidades do que o ser humano pode fazer.

Quando estamos condenados à uma prisão em um sistema penitenciário por exemplo, um grande número de possibilidade de escolhas nossas são tiradas: você não pode escolher onde dormir, se vai dormir sozinho, se vai fazer suas necessidades fisiológicas sozinho ou se vai ficar afastado de quem não gosta, você não escolhe praticamente nada a não ser respirar, falar, pensar ou fazer um determinado movimento no pequeno espaço que tem, só. Isso é não ter poder, é ser limitado, é ser “castrado” pelo estado, se o motivo é justo ou não, não vem ao caso.

Por isso eu sou levado a crer que a homossexualidade é uma prisão imposta por seres de outra dimensão ou pelo caos da vida irracional mesmo. Quando você nasce homossexual nasce sem o poder de escolha sobre várias coisas, tanto para o que é considerado bem quanto para o que é considerado mal. Se você é um homossexual assumido as pessoas não se fascinam por você como se fascinam por um heterossexual que não precisa de bens materiais para exercer fascínio, por isso ninguém que tenha algum valor para você, está nem aí para a sua existência, ninguém sente a necessidade visceral de estar na sua vida, tanto é que você não vê musicas de dor de cotovelo por gays, travestis e LGBT em geral, ninguém escuta casos de homens que se suicidaram se jogando da janela de seus prédios porque não conseguiram comer uma travesti ou um gay. Nós não temos o mesmo poder deles por exemplo, para acabar com uma família inteira. Um heterossexual, seja adolescente ou adulto tem o poder enorme de acabar com a família de uma outra pessoa, ele vai lá, se relaciona com a mãe do outro, sem o filho ou o marido que são seus “amigos” saberem, depois que tudo é descoberto, o potencial para uma desgraça acontecer, causando traumas pra sempre, é enorme, as notícias de jornais policiais não me deixam mentir.

Eu já vi um caso na internet, onde um rapaz apaixonado por uma mulher mais velha que ele conheceu no Yahoo, atravessou um estado inteiro do Brasil, literalmente usando uma bicicleta para conhecê-la. Vejam o poder que uma mulher heterossexual tem! Para a felicidade do rapaz, a mulher o correspondia, outro tipo de poder enorme! Quem faria isso por um homossexual assumido sem pensar em dinheiro ? Muitas mulheres podem achar isso pouco mas não é, você fazer uma pessoa se fascinar por você pode gerar projetos, movimentar a economia e até mesmo se criar impérios. Quando você se apaixona por alguém você se sente altamente motivado a vencer desafios e sustentar uma vida do lado de quem gosta, forçando assim você “se virar” para manter aquele situação: se a pessoa é mais estudada que você, você passa se interessar por estudos, se a pessoa tem um nível de vida melhor, você passa a querer ser um pouco melhor também, se a pessoa fala outra língua, você quer falar também, puxando assim por sua evolução social de forma forma prazerosa e isso pode acabar fazendo você criar situações que influenciam todo o seu ambiente, como pode isso não ser algo importante?

Eu por exemplo, minha mãe foi neta de escravos, ela nunca estudou, só por isso, de forma indireta, ela já teria selado o meu destino antes mesmo de eu nascer, consequentemente eu sempre detestei estudar, sempre fui podre em matemática, até hoje só sei a tabuada do 2, divisão com vírgula? Só quando é com dinheiro… Eu só senti uma breve vontade de fazer uma faculdade quando eu me apaixonei por um cara pra lá de homofóbico chamado Yuri (um cara no estilo Eduardo Purkote), ele fazia São Judas e eu queria ser um pouco igual a ele para talvez fazer parte da sua vida, posso não ter concluído mas fiz um pouco de faculdade, pra quem veio de onde eu vim, isso já é um avanço, pequeno mas um avanço. Veja o poder que esse Yuri teve sobre mim, se ele quisesse, eu poderia ser o seu capacho, Yuri era super chamativo, ele tinha o pode de escolher ter mulher velha, nova, loira, morena, japonesa, gays, enfim, falo isso porque eu já vi todo esse público se estapeando pela atenção dele. Isso é um baita poder! Quantas vidas esse rapaz chamativo não influenciou pro bem e para o mal???

Já nós, estamos presos, tiraram 60% do nosso poder na vida que é o carisma sexual, por isso dizem que nós gays somos muito inteligentes e divertidos, pode até ser, afinal só nos restou isso mesmo como arma. Tirou a nossa inteligencia e a nossa vontade de fazermos palhaçada para agradar os outros, ninguém nem se quer nos procura.

Vejam mais uma vez o meu caso, eu fui capaz de atravessar o mundo por causa de um cara heterossexual que eu gostei sem nem se quer saber falar outra língua, isso é uma audácia muito grande, talvez a paixão fosse uma forma de nos puxar para a evolução para o crescimento, não sei. Agora imagine o contrário: quem seria capaz de bancar um custo tão caro assim, por mim, sabendo que eu sou gay? Eu definitivamente não tenho essa força, seja para o bem como para o mal. Eu me sinto irrelevante. Veja que eu mesmo sendo assim, se um desses heterossexuais dos meus sonhos, daqueles que eu vivo descrevendo aqui, me desse um forte abraço e me dissesse que de agora em diante eu teria que ser um empresário, mesmo eu odiando tudo sobre empresas, era bem capaz de eu começar montar uma. Isso não seria uma baita evolução para um filho de uma neta de escravos?

Agora e eu, que poder eu tenho? Eu até tenho vergonha de falar sobre isso. Quando a gente não tem o brilho sexual ninguém quer consumir a nossa “marca”, quase ninguém quer ser o seu súdito. Reparem que dentro do vespeiro a única vespa que tem mais poder é justamente a que é sexuada, as que não tem sexo, são operárias robóticas que vivem e morrem como coadjuvantes. Eu me sinto realmente assim sendo homossexual, uma vespa operária, tendo a única função de prover alimentos e mais nada. É triste, não? Isso é mais doloroso pra mim pois eu por tudo que vivi de ruim, sempre quis brilhar, ser o destaque, mas enfim, foi tudo ao contrário. O sucesso pra mim nunca foi como é para os heterossexuais , uma escadinha, na minha vida, as únicas coisas que eu quis e consegui exatamente como eu queria foram um tênis e acesso a internet, o restante, eu sempre me esforço para ter, tento me aperfeiçoar mas não dá certo, dá areia no meio e tudo muda, a sensação que eu tenho é que eu estou preso, eu sinto que tudo boicota a minha ascensão ao poder. É incrível!
Quantas possibilidades de poder eu perdi por ser homossexual?
Na pobreza em que eu vivi, se eu tivesse sido hetero, eu seria um marginal um homem de sucesso ou um zé mané cheio de filhos catarrentos pra criar?
Talvez todas essas paixões por heteros malditos me serviu para eu ser uma pessoa mais avançada na medida das minhas possibilidades, não sei…
É por isso que as minhas atenções se voltam as vezes para o ocultismo.

8 thoughts on “A homossexualidade é uma prisão…”

  1. Definitivamente não há nenhuma vantagem em ser gay. Ao contrário, é algo que em vez de somar, TIRA. No meu caso, eu já aceitei esse destino. Já não brigo mais com os “porquês”. Vou vivendo, empurrando com a barriga, desfrutando de outros prazeres até chegar o dia do descanso eterno. Além de termos que aturar o mundo hétero esfregando na nossa cara coisas que nunca teremos, ainda temos que aturar mulheres presas em corpos de homens nos amolando.

  2. “Na pobreza em que eu vivi, se eu tivesse sido hetero, eu seria um marginal um homem de sucesso ou um zé mané cheio de filhos catarrentos pra criar?”

    Eu acho que estaria que nem meus primos e irmão, ferrados, com filhos e pensão pra pagar, por isso ainda vejo um certo “privilégio” em ser gay. Ou talvez não, né? É muito complexo isso.
    Mas tem notícias de gays que mataram por ciúmes sim, amigo:

    https://www.google.com/amp/s/www.cmjornal.pt/exclusivos/amp/ciume-gay-acaba-em-morte-a-tiro

    https://www.google.com/amp/s/www.em.com.br/app/noticia/gerais/2019/11/05/interna_gerais,1098513/amp.html

    https://g1.globo.com/ro/ariquemes-e-vale-do-jamari/noticia/2019/07/18/rapaz-morre-apos-ser-esfaqueado-por-namorado-cabeleireiro-em-ro.ghtml

    https://www.guiagaybrasilia.com.br/noticias/cidadania/homem-mata-namorado-em-famoso-point-gay-de-brasilia

    Tem muitos outros casos, psicopatia não escolhe condição sexual.

    1. Vejamos os links que você postou:
      Em primeiro lugar é interessante lembrar que psicopatia, como você citou abaixo, em nada tem a ver com passionalidade, psicopatas matam por
      interesse de poder, grana, manipulação ou puro sadismo e não por paixão a
      ninguém. Psicopatas são como calculadoras ambulantes.

      1) No primeiro caso o gay havia se apaixonado por um bissexual, não por um gay…
      2) No segundo caso, o homem desejado também era um bissexual…
      3) No terceiro caso, os rapazes estavam sobre efeito de alcool e se desentenderam…
      4) O quarto caso ainda só se tem suspeitas, pelo o que eu vi, o casal ia ao parque para se relacionar com outras pessoas(nao sei se homens ou mulheres) mostrando que um deles já não estava muito satisfeito com o outro… O outro descobriu que o outro ia ao parque sozinho
      e foi tirar satisfações…

      Pelo o que eu vi em quase todos os casos que você me apresentou, me pareceu mais situações onde o gay se apaixonou por um rapaz bissexual por falta de um homem heterossexual, o outro não estava se sentindo satisfeito com o gay e o gay achou ruim. Ou seja, o lado mais próximo da masculinidade legítima exercia fascínio no gay feminino e não o contrário. Agora me mostre um caso onde um bissexual ou homem tenha se matado e não matado o outro por causa de uma gay que a desprezou ! Deve até existir mas é raríssimo.

  3. A maioria das vítimas desses crimes são mulheres. Vivemos em uma sociedade extremamente machista, que muitos homens acham que mulheres são suas propriedades, então tenho certeza que muitos crimes são movidos por isso. Fora que macho hétero com o ego ferido é um perigo, né? Se tornam extremamente violentos e traiçoeiros. Não consigo ter essa visão “romântica” que você tem, que o cara foi lá e matou pq amava demais e não conseguia viver sem.

    1. É um pouco dessas coisas também que você falou, mas não é só isso. Quando nós damos valor sentimental a alguém , ficamos muito vulneráveis emocionalmente, ficamos governados pelas emoções. Tanto é que eu não citei só a questão do assassinato mas também do suicídio… Eu vou me suicidar pelo machismo ou pelo desprezo que sofri?
      Teve uma vez que eu me apaixonei por um rapaz que me tratava “bem” chamado Alex, quando eu descobri que ele estava me tratando assim para chegar à minha amiga e que ele também perguntava a ela quando é que eu estaria longe pare ele se aproximar, eu fiquei profundamente triste e com muito ódio a ponto de desejar a sua morte. Eu iria matá-lo? Não pois eu sabia que nessa vida ninguém nunca gostou de mim, além do mais sou bunda mole. Quando eu peguei minha mãe transando com um “amigo” um ano mais velho que eu na nossa casa, como você acha que eu me senti?
      O que esse adolescente me humilhou por isso, você acha que se eu tivesse armado e fosse hétero, a emoção não teria me feito matá-lo?
      Você tem que lembrar que mulheres e homens heterossexuais prometem e assinam um ‘contrato’ de fidelidade entre eles, por mais que eles saibam que não possam cumprir, eles aceitam devido ao poder da paixão verdadeira que assola os corpos deles.
      Também tem os casos onde mulheres matam os seus maridos por conta de traição, portanto eu creio que não seja só por conta do machismo que essas coisas ocorram pois até na natureza vemos casos assim, o que conta mais é o nosso vínculo emocional à pessoa e nossas expectativas com ela. Os gays talvez não entendam muito isso pois a maioria que eu conheço aceita se juntar com qualquer outro corpo que pareça homem, mesmo sendo uma outra gay, apenas para ter um prazer mecânico e para rachar as despesas, nessas situações, se o outro trai, no fundo você toca o ‘foda-se’ pois nem querer aquela pessoa direito você quer. Agora quando você gosta mesmo e vê que o seu corpo também agrada aquela pessoa que você gosta, aí é a união da pólvora com o fogo, se você se apaixonar nesse caso, você vai querer tomar posse sim, a não ser que seja uma relação aberta. Imagine que isso ocorre diariamente com os heterossexuais, eles traem porque o corpo deles é aceito por todos, não tem como você não se corromper, a oferta e procura pra eles é intensa, por isso rola muita tragédia.
      Agora conosco? Quem seria capaz fazer uma loucura por mim ou por outro gay? Quem seria capaz de fazer uma música de dor de cotovelo por mim? Quem atravessaria o atlântico por mim como eu fiz por um cara hetero? Ninguém.

  4. Alem de ser gay tem outros fatores também. Pobreza, ser feio, cor de pele, e outras coisas de idiotices humanas. A gente vive numa matrix e não sabe. Hoje mesmo tava no tik tok e vi um menino hetero que era o meu tipo e fiquei tão mal, Se eu fosse mulher um oi no instagram podia rolar algo mas sou homem… então esquece.

    1. Pois é , no Tiktok tem muitas pessoas com um forte apelo sexual que usam isso propositalmente para o próprio engajamento, eu mesmo já bloqueei uns 25. Quando eu vejo rapazinho metido a fazer charminho pra seduzir as pessoas ou quando eu acho arrogante, eu bloqueio sem dó.
      O único que não bloqueei foi o @gabriel.breier que se gaba tanto de ter o corpo, segundo ele, bonito, a ponto de poder desprezar as mulheres feias e os gays. Ele tem um amigo que se diz hétero que anteriormente provou transar com um gay mas não gostou… Enfim, ele já virou um meme na rede de tão odiado que ele é, o corpo dele é até malhado mas ele tem uma cara de mulher economista da tv Globo que é broxante. Cara de depressivo.

      Quanto a vida ser uma Matrix, ontem eu vi o vídeo de uma “terapeuta” holistica que dizia que o sofrimento só passa se você aceitá-lo, morri de rir pensando em meu caso mas achei original : https://www.youtube.com/watch?v=Sfd9lthlVkM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *