A beleza passa! Não sofra por ele!

Esse rapaz acima é o Sean Penn no filme Caminhos Violentos de 1986, ano esse que eu era uma criança e estava na primeira série, nessa época eu ja estava malditamente apaixonado por um cara da primeira série chamado Alexandre Newman , ele tinha lindos olhos azuis.

Eu sempre fiquei hipnotizado por homens assim como esse da foto: aquele cabelo cor de amêndoa meio platinado, ondulado , corte bem definido e másculo, e ainda por cima usando topete, eu certamente me apaixonaria por um cara assim se o ficasse vendo por muito tempo. Eu amo cabelos assim! Junta então com os olhos claros mais um jeitinho de homem bondoso e meio frágil sem deixar a masculinidade de lado, pronto! Dá vontade não de fazer sexo mas sim de se declarar, ter aquele namorinho que os adolescentes têm. Não é tesão puro simplesmente, é vontade de pegar pra criar, sei lá! Eu acho que é vontade de casar, não sei! Eu hoje mesmo eu vi um cara meio assim fazendo comprar no WallMart, a sorte dele é que ele usava aqueles sapatos indianos que você olha e pergunta: Onde você comprou esse sapato tinha pra homem? Um rapaz lindo, usando sapato de bicha velha indiana, brochante!

Mas voltando ao assunto, quando eu vejo um rapaz assim como este da foto, eu fico literalmente salivando, sei lá, eu não sei se os outros gays são assim, reza a lenda que pessoas loiras são mais atraentes por serem minoria, eu conheço pessoas que nem se ligam em caras assim mas eu me ligo e muito.
As vezes eu fico pensando: será que em uma hipotética reencarnação eu fui assim e queria reaver essa vida de alguma forma ficando com um cara assim? Será? Não sei.

Um dia desses chamei uma ambulância para um familiar meu que precisava, até aí tudo bem, o problema é que o motorista tinha essas características, me senti perturbado e nem em sua cara olhei, ficou uma situação chata. Quando eu vejo caras assim o ar me falta, parece que eu quero tudo de uma vez só e acabo ficando sem reação, travado, sem saber como agir. Parece que caras assim me causam um buraco negro interior, eles me dão uma carência gigante, uma vontade de sugá-los pra dentro da minha falta interior. Sei lá, pessoas assim me fazem sentir um Déjà vu, uma saudade de algo que eu nunca vivi, algo espiritual que eu não consigo descrever. Vocês sentem isso?

Quando eu era pequeno, eu tinha dois amigos assim, mas eles eram meio zoados , eram do interior, tinham olhos azuis muito lindos e uma voz fraterna, pelo menos comigo, os dois eram irmãos, um mais velho e o outro mais novo, o mais velho gostava de conversar comigo enquanto o mais novo, sei lá por qual bug do universo, gostava de cutucar minha bunda e ficar rindo, eu nem sabia como reagir, o mais velho o repreendia por isso e ele parava, eu me ligava mais no mais velho mas o mais novo era também muito bonito.

Bom, certamente um rapaz desse aí me faria sofrer muito a alguns anos atrás, afinal uma beleza assim, no Brasil, é sinônimo de homem altamente homofóbico e cheio de namoradas, eu iria viver chorando e com ciumes. Mas tudo tem o seu outro lado: essa beleza nos homens que nos cega, é fugaz , ela passa! Isso deve ser motivo de consolo para nós, eu mesmo já gostei e chorei por um cara que hoje é uma verdadeira baleia, não dá mais nem um pouco de atração mais! Ainda bem! Já o cara dessa foto, o
Sean Penn que certamente me daria vontade de me matar por ele, hoje é um senhor parecido com o falecido Pedro de Lara, vejam aí a foto dele abaixo:

Não que só a beleza numa pessoa amada conte, a personalidade conta muito também mas a beleza é o cartão de visita e o tempo é cruel com ela. Dá até uma peninha de como pessoas tão lindas , depois de um tempo perdem trono de poder que a beleza outrora concedeu.
O olhar dele continua lindo mas aparência já não causa aquela tempestade hormonal em nós. Parece que a natureza nos faz atraentes na juventude simplesmente para nos reproduzir e mais nada. É triste.

Aquele hetero que lhe faz sofrer, amanhã, a o tempo e a falta de saúde o colocará no seu devido lugar, não precisa se preocupar.

Mesmo assim, se eu vesse um rapaz como Sean foi em 1986, eu iria ter uma vontade de chegar chegando, agarrar e pegar pra mim, admito, dane-se o mundo.