Eu me sinto a Evanescence em My Immortal com essa minha homossexualidade estranha

Enquanto todos os gays comuns se satisfazem com ‘homens’ como esse tipo do link a seguir https://vm.tiktok.com/JMFKXw2/ ou aqueles “heteros” dos clipes de Pabllo Vittar , eu não,  eu só fico me atraindo espontaneamente por caras como o Matt Wentworth  e o Felipe Coutinho, não sou eu quem escolhe, é repentino. Por isso eu fico me sentindo a Evanescence: andando triste pelos lugares , pelo trabalho, pela casa sem estar presente de alma por saber que a minha existência será sempre assim, uma coisa sem graça, triste, sofrida e isolada, como se eu vivesse num mundo de sofrimentos isolado das outras pessoas.

Quando as pessoas me olham, na verdade estão olhando a casca, a casca de alguém que já morreu, que já não vê mais sentido na vida, uma pessoa que vive porque o corpo quer mas que a alma já não existe mais.

Minha alma vive vagando pelas malocas , pelos cortiços, pelos lugares feios sofrendo escondida por um corpo que não é meu, meus olhos não têm mais vida, ninguém por quem eu me atraio ou me simpatizo me deseja. É só trabalhar, comer e dormir a minha vida. Depois as pessoas não entendem porque eu não falo mais “bom dia”, “boa tarde” e  “boa noite” com ninguém, falar por que?

A minha alma vive jogada por esse mundo que não é dela, por pior que que seja o momento que a sociedade  passe, as pessoas não mudam, as coisas não mudam, eu não sou desse mundo e nem sei o que vim fazer aqui, por favor, me leve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *