Todos os dias o mesmo marasmo

Todos os dias o mesmo marasmo, passam-se os dias, as semanas e os anos e tudo é sempre a mesma coisa: sentir que sou um pobre, feio e viado sem ninguém que tem que trabalhar no dia seguinte.  Ainda tenho que conviver com outras bichas mandando eu gostar de qualquer coisa que apareça pela frente, uma outra bicha, claro, só eu não posso gostar do que eu gosto, as bichas por exemplo, não se esforçam para também gostarem de uma coisa que elas não gostam, uma mulher.

Aí eu fico vendo vídeos sobre pessoas que teoricamente se lembram de suas vidas passadas, pessoas que conversam com espíritos e tudo mais. O que me deixa mais triste ainda é que só elas acessam as suas vidas passada, só elas conversam com 1001 guias espirituais, só elas têm uma assessoria de imprensa espiritual ou são doidas. Vira e mexe eu peço pra uma dessas pessoas ver se alguém lá do alem me manda uma dica: vixe ! não chega nem sinal de fumaça, quanto mais um recado.

A sensação que eu sinto é de estar boiando no meio do oceano atlântico: todos dias água, água, água e nunca muda nada para melhor, por mais que eu lute, berre, grite, faça o que eu quiser, o meu problema não se resolve, o meu meio ambiente não muda. Desse jeito é preferível morrer.

Enquanto isso, a vagabunda da Maribel fica lá com a vida boa com seu pau de virar tripa. Eu não me conformo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *