Qual seria o propósito espiritual de vida dos gays que gostam só de heterosexuais ?

Que fique bem claro: eu não sei se a espiritualidade existe, até hoje eu nunca tive alguma experiência que me provasse isso, ou seja, o que eu vou falar aqui , tenha pra si que é PURO ACHISMO mesmo.

Bom, segundo a ideia de todas pessoas que tiveram experiencias de quase morte ou pelo menos uma grande parte delas, quando ‘batemos as botas’ e vamos para ‘o mundo de lá’  muitas vezes já sabemos e sentimos tudo, inclusive que raios de merda viemos fazer nessa porcaria de planeta derrubado. Quando estamos do outro lado, na maioria dos casos com a escala Greyson atingindo pontuação alta, temos a sensação estarmos num lugar maravilhoso repleto de bem-querença e nesse lugar nos sentimos muito poderosos e completos, por isso subestimamos as armadilhas físicas e mentais da vida. Lá nesse mundo também sentimos o propósito do nosso ‘personagem’ nessa vidinha podre com cheiro de bosta seca com mijo de rua.

E qual seria o raio do propósito de se nascer viado e gostar exclusivamente de homens machistas, mulherengos e que mesmo que pareçam simpáticos e liberais, no fim sempre acaba nos odiando odiando e nos humilhando de alguma forma. Bem, lá do outro lado, a nossa alma “fora da caixinha” do corpo e do cérebro, ela tem poderes que aqui não temos, por isso ela acha que é foda quando não é, pelo menos não quando ela está dentro de um corpo. Bom, quando estamos nesse estado de nos sentirmos ‘O TAL’  lá no mundinho de classe média alta que parece o mundo de lá,  buscamos desafios barra-pesada na inocência besta de acharmos que aquilo de alguma forma nos irá dar alguns pontos no jogo podre de morrer, viver e reencarnar, é tipo aqueles alunos que gostam tanto de uma matéria que só por isso já acham que não precisam estudar mais para a prova daquela matéria, aí se fode de verde e amarelo depois!

Vejamos, qual o maior desafio didático de sermos gays e gostarmos de machos legítimos? Eu não sei mas suspeito de alguns: O que mais nos falta quando nascemos como gays? Apoio e aceitação social! O que mais nos falta quando nascemos gays e só gostando daqueles rapazezinhos bem homens e marrentos mesmo que detestam viados? Aí além de nos faltar apoio e aceitação social, também nos falta a realização de um dos instintos básicos que é o sexo, nos falta amor, admiração e interesse social. Nos falta o outro! Não somos importantes para o outro a não ser como força de trabalho. Temos então uma situação onde a alma que é naturalmente poderosa e despojada LÁ ,se vê tendo que lhe dar aqui sofrendo falta do amor que não tem, nessa situação não existe o distrativo do sexo com uma pessoa que nos atraia, nem tão pouco com uma pessoa que nos atraia e que amamos, ou seja, somos forçosamente obrigados a ficarmos conosco mesmo tirando ‘água de pedra’ , nesse estado o mundo não nos dá amor sexual para nos distraímos das coisas do mundo como normalmente acontece com os heteros, se vamos fazer sexo com alguém que nos permita isso, geralmente é uma outra pessoa que no fundo não gostamos, não queremos e não nos apegamos a ela, é algo puramente mecânico e efêmero que não tem potencial para pirar a nossa cabeça a ponto de nos matarmos por aquela pessoa ou matarmos aquela pessoa e assim saírmos nos jornais policias. Quantos casos de homens(gays ativos e bissexuais) que se mataram por gays  ou que mataram gays por motivos passionais você conhece? Eu não conheço nenhum!

Nascemos sem o poder de pirar a cabeça de quem amamos ou queremos transar de verdade, nascemos sem o poder de acabarmos com famílias inteiras devido a um dos membros do relacionamento querer ‘pular a cerca’ conosco, ou seja, tudo indica que a nossa missão é algo altamente focado em nós mesmos, afinal as condições nos forçam a ficarmos isolados conosco mesmo o tempo todo, as redes sociais nossas ninguém busca interação conosco como buscam com um hétero de sexualidade exuberante, ninguém nos liga nos celulares caros que temos, os nossos telefones fixos criam teias de aranha literalmente, e-mails só recebem avisos chatos de empresas e nada mais, podemos liberdade até demais, saímos, viajamos, vamos para o inferno e voltamos e ninguém nem nota a nossa falta. O que um espírito pode conseguir num corpo de um gay que gosta de homens verdadeiros é a liberdade de não atrair para si o apego de ninguém,  de não ter responsabilidade sobre a vida emocional dos outros, talvez um espírito cansado de arrastar a atenção dos outros muitas vidas seguidas se sentisse mais aproveitado e com maior privacidade numa vidinha podre e limitada como essa. Se você nasce na pior é forçado a caçar tudo ao seu redor para não morrer de fome, talvez essa caça seja pelos nossos próprios atrativos que um heterossexual esbaldado de tanto sexo e estima não saiba que tem.

Talvez viver sem a atenção dos outros nos force a procurar viver com os nossos próprios recursos nos tornando autossuficientes, talvez sejamos forçados nessa situação exercitarmos o poder da auto aceitação, não a auto aceitação se se achar lindo quando não se é, isso é autoestima de livro de psicologia barato, a auto aceitação de verdade e que é um desafio é se aceitar e sentir normal ou bem mesmo sabendo-se das limitações sociais que temos: se eu sou feio ou se eu nasci com um fenótipo que não é valorizado pela sociedade onde eu nasci, não posso fazer nada, sou assim pronto e acabou, eu consigo viver nessa situação sem muito drama e quero ter a força de não me importar com isso.  A alma poderia buscar nessa situação um estado treinamento de como lhe dar com a indiferença por parte dos outros.

Também temos o cenário mais trágico e emocional que beira o espiritismo que eu não gosto que é o FEZ – TEM QUE PAGAR!  Talvez essa ideia cristã de culpa seja tão forte que a alma tenha a levado para o mundo dos mortos ficando assim tão culpada por ter influenciado negativamente o campo gravitacional emocional das outras pessoas que em outra vida, movida pela culpa maldita, ela queira nascer num personagem totalmente inexpressivo . apagado e discreto que não mais tenha o poder de arrastar ninguém mais em suas avalanches emocionais, assim, como se fosse uma celebridade mega conhecida querendo descansar das implicações da alta fama que tem, num lugar simples onde ninguém lhe dê o mínimo valor e atenção, isso é um tipo de descanso.

Quando eu vi aquele rapaz no Tinder e que eu relatei nesse link aqui, eu senti que a atração sexual e o nível animalesco de baixaria era tão grande e envolvente que se eu fosse mulher heterossexual mesmo eu só pensaria nisso e mais nada, acho que a minha vida seria totalmente anulada só para me dedicar ao sexo denso com aquele rapaz, nessa condição, espiritualidade, filosofia, vegetarianismo, ecologia e ser certo, nada disso pra mim talvez tivesse valor. A minha vida seria exclusivamente focada no pinto e na beleza daquele rapaz e ele na minha buceta e meus peitos, nada mais. É errado? Não! É apenas algo que parece ser empobrecedor ou limitado, sei lá, eu posso estar errado, talvez fosse algo enjoativo para a alma ter esses distrativo o tempo todo e ela quisesse viver num corpo mais limitado como é o de um gay que só gosta de homem hetero. Quando se é homossexual e se gosta de hetero, você não é correspondido por ninguém, ninguém impactante realmente liga para você a ponto de criar-se um vínculo forte e denso, não tendo assim a responsabilidade emocional sobre a vida de outras pessoas que uma pessoa exuberante sexualmente exerce sobre os outros.
Talvez a minha alma tenha se cansado da experiência de ser o sol do planetinha medíocre da sexualidade dos outros ou talvez ela tenha ficado triste em fritar a cabeça dos outros fazendo pessoas e mais pessoas mudarem os seus rumos de suas vidas por minha causa. A síndrome do líder arrependido. Talvez a minha missão fosse viver no anonimato sendo a bactéria do cocô do cavalo do bandido movida pelo medo de influenciar a vida dos outros. Já vi relatos de TVPs onde algumas almas ficam retardadamente tristes por terem causado sofrimento a alguém e que por isso se dedicam na próxima vida nascerem numa situação onde experienciam o mal  psicológico que elas fizeram o outro sentir. Bom, sendo assim, felizes são os sociopatas que não sentem culpa em situação nenhuma, sabendo disso tudo, eu começo a morrer de medo da minha culpa e das loucuras que alma escolhe passar só porque se sente mais poderosa do que é …

A alma que tem medo de atrair a responsabilidade de atrair o gosto das pessoas!

5 thoughts on “Qual seria o propósito espiritual de vida dos gays que gostam só de heterosexuais ?”

  1. Tenho um perfil parecido com o seu. Só te dou um “conselho”: por que você não experimenta fazer sexo? Eu fui virgem até os 41 anos. Um dia, encontrei num app um PM e topava transar fardado (a dinheiro, é claro). Experimentei e nem curti… Foi bom que desencanei de sexo: não é tudo isso. E amor/carinho… esquece. Na vida sexual do gay predomina transar agora e nunca mais ver o cara.

    1. Realmente Bruno, sexo não é tudo isso quando funciona como uma relação trabalhista: eu te dou o dinheiro e você assina um termo se comprometendo a me comer… Dessa forma qualquer coisa se torna realmente CHATA e MASSANTE, você esperava o que?

      1. Honestamente, eu esperava senti MUITO mais prazer. Ingenuidade a minha 🙂
        E realmente: pagar por sexo é muito humilhante. Mas é o que estava ao alcance. Se você disser que app que tem mais de 40, ninguém dá chance. E além disso: eu queria transar com um PM, que é um pessoal muito disputado e se sente o máximo. Não iria rolar volutariamente.

  2. Bem ao meu ver pode ser isso sim. Apesar de que não acredito muito nessas coisas pq pra mim não faz sentido. Porque eu teria que sofrer por algo que eu não me lembro? Porque vemos pessoas com vida fácil como o filho mais novo do Bolsonaro que tem dinheiro e status ao seu lado sendo que ele tem um caráter ruim? Porque eu que nunca fiz mal pra ninguém teria uma vida lixo? Porque seria desprezado por gostar de um homem? Se existir espiritismo eu vou ficar MUITO possesso. Viver pra ganhar moedas de papel pra sobreviver? Isso é vida?
    Em relação as EQM isso me deixa em dúvida. Cada pessoa tem uma experiência diferente e isso me deixa intrigado.
    Mas se existir algo depois da morte, quando eu morrer eu queria eu apenas olhar pro cara que mais gostei nessa existência e dizer que eu gosto dele e ele sorrir de volta.
    E em relação ao que o Bruno disse acima o sexo por sexo é sem graça. Aliás sexo gay é assim, só olhar os pornôs da vida. O legal dos relacionamentos é o jogo da sedução, olhares, paqueras, ciúmes, paixão e isso só os heterossexuais tem. Vai me dizer q pagar um garoto de programa ou pegar um cara de app e já tranzar é algo interesssante? Por favor. Se for assim prefiro me viciar em algo consciente tipo jogos, pelo menos isso me dá tesão.

  3. Concordo plenamente, ser gay é puro castigo, sorte dos gays alfas, eles pelo menos tem dinheiro e beleza e se divertem um pouco. não vejo a hora de passar pro lado de lá, vou focar minha vida em outras coisas já que não sou feliz no amor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *