É melhor viver com um leão e um dragão que morar com uma mulher maldosa …

Mulher é fogo na interpretação mesmo, viu?! Eu hoje mesmo tava no emprego e vi um grupo de mulheres felizes demais(rindo, cantando, gargalhando, brincando e muito mais) num determinado setor, fui eu lá ver o motivo: as mulheres eram casadas mas no meio tinha um rapazinho loiro e bonitinho no meio dela todo ‘solicito’. Daí o motivo da felicidade delas, elas podem, isso chama-se ‘preliminares’, ficam alegres pois estão sendo correspondida e alegria repetitiva entre duas de sexo compatível só termina em um lugar: na cama da forma mais vil possível! Sei disso pois aprendi com a minha mãe, ela sempre ficava excessivamente simpática com meninos novos que eram meus ‘amigos’ na minha frente, depois ficava com aquelas brincadeirinhas, depois se escondiam pra praticarem sexo. E eu? Nada!

Pois é, você que é homossexual e que só se atrai por homens de verdade e não por gays ,certamente já contou essa meda de problema para uma amiga mulher e ela para relativizar disse que duro mesmo é o problema que ela tem com as relações dela! Sim, a mulher não tem senso lógico para analisar qual é a pior situação: Sofrer ostracismo social ou ter uma relação complicada que pode ser trocada por outra.
Ela sempre achará que o problema dela é o pior e que ser gay e ser desprezado até pela bactéria do cocô do cavalo do bandido é algo divertido que leitura de livros de autoajuda ajuda a contornar…

Por convivência própria eu digo que boa parte das mulheres são maldosas mesmo, elas querem tirar o pouquíssimo foco de ajuda que os gays para porem nelas! Aprendi isso da pior forma possível com a minha mãe! Veja como muitas mulheres são maldosas:

A mulher quer sempre passar aquela imagem de pessoa quase assexuada, cheia de problemas graves que nem tem tempo para pensar em sexo, mas quando aparecem um menino novo e interessante entre elas, elas começam a falar numa linguagem criptografada e maliciosa onde o menino entende que elas estão querendo sexo violento com eles mas quem está de fora, se não prestar atenção, acaba achando ser uma brincadeira, e elas fazem isso na frente de todo mundo, até mesmo dos seus filhos e maridos.

Por exemplo, se uma mulher mais velha tem a visita de um jovem bonito ou atraente que vai à sua casa falar com o seu marido ou filho, o primeiro sinal é a simpatia exagerada, é claro, isso não é regra, tem algumas mulheres que traem e ainda ficam de cara séria de forma que não levante suspeitas, mas isso é exceção. Bom, depois da mulher ficar estranhamente simpática ao rapaz, ela começa na frente de todo mundo induzi-lo ao sexo de forma cifrada, ela sabe que ele logo irá responder de forma positiva a ela afinal o mercado sexual dos heterossexuais é farto e sem miséria para mulheres, elas vivem bilhões de anos luz à nossa frente! Tanto é que elas não se satisfazem com pouca coisa não, querem amor, família, casamento, herança, apartamento, carro e muito mais. Claro, elas sabem que podem conseguir!

Então tá, voltando ao nosso exemplo: a mulher começa a falar de forma criptografada de sexo com o jovem visitante na sua casa na frente de todos, todo mundo acha que é brincadeira, mas o alvo sabe que não é. Por exemplo, se ela é fogosa que quer falar do pênis do cara para excitá-lo na frente de todos, ela pergunta quanto ele calça, diz que ele tem o pé grande, ou seja, ela descaradamente manifesta interesse por tudo que seja grande no corpo do rapaz, o rapaz entende muito bem, a mulher também, mas o marido e os filhos pensam que é brincadeira, depois ela usa termos criptografados para se referir a ela:
‘nossa menino, você precisa provar do meu bacalhau, todo mundo gosta do meu bacalhau'(clara alusão à própria buceta) , bom, isso dito quando se está servindo bacalhoada passar despercebido pelo marido corno e os outros, para o alvo fica mais excitado ainda! Depois ela começa a falar com o convidado sempre usando palavras no diminutivo para poder entre a conversa falar de alimentos de duplo sentido como ‘leitinho’, ‘bananinha’:
Moço, você quer uma bananinha? Eu sempre pergunto porque eu gosto de banana bem grande… mas os outros nem sempre.

Depois de fazer assunto sobre os pés e o tênis que o cara calça referente ao tamanho, ela começa a falar das mãos: Nossa! Você tem uma mão grandona heim! Faz uma massagem pra eu ver a força!
Nossa que força heim! Nossa você tem a mão muito forte menino! Que mão grossa e dura! (apelo criptografado para que o pau do rapaz fique duro mesmo)

Aí a mulher começa no meio da festa a querer dançar com o tal rapaz, o chama mas depois reclama toda sorridente que o rapaz é muito DURO para dançar, que ele precisa se soltar mais. Esse ‘duro’ é um comando chave que diz que ela está o elogiando por ser duro mesmo e que tudo no corpo dele deve ficar duro!  O rapaz se excita, fica ‘volumoso’ a mulher que é maldosa, começa a fazer piadinhas, gracinhas e desenvolve um comportamento mongoloide ou de criança perto do cara, depois sem ninguém perceber, tanto a mulher, quanto o tal rapaz amigo da família, somem misteriosamente juntos por um grande tempo e todo mundo fica procurando e não acha…

Sim, esse é o mundo sexual problemático e complicado da mulher… Dá vontade até de chorar, não é?
Enquanto isso, nós gays, ficamos elegendo essas mulheres como divas e dando conselhos pra elas quando estão tristes. Eu ultimamente dou é conselho pra vida dessas mulheres se ferrar mais ainda!

Lição da história: joguinho calhorda de sedução só tem pra elas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *