O preço de ser gay e gostar exclusivamente de heterossexuais

Já que os homens heterossexuais têm a liberdade de seguirem os gostos deles a qualquer custo, incluindo me desprezar dentro desse pacote, decidi também seguir a mim mesmo e retribuir o ‘foda-se’ que a sociedade me oferece com outro ‘foda-se’ também:
– Cortei amizades com todo mundo, não dou confiança pra mais ninguém se eu não quero
– Não dou sorrisinho pra ninguém se não quero dar.
– Cortei principalmente amizade com mulheres, mulheres sabem seduzir todo mundo para obterem os seus favores, depois que conseguem, te chutam de uma hora para a outra, além do mais são invasivas demais.
– Não falo bom dia e boa tarde com seguranças e com porteiros, antes eu tinha medo de não fazer isso e ser mal falado, mas eu pensei com os meus botões: ‘se os heteros podem me desprezar podendo exercer a personalidade deles à vontade, por que eu não posso desprezar também? não tenho vontade, não faço!’, podem falar mal de mim mesmo, afinal de contas, todo mundo já deve falar mal de mim por eu ser gay, então pelo menos, se vão falar mal de mim de qualquer jeito, o motivo para isso eu vou dar.
– Não ajudo ninguém que eu não queira, pode ser a situação triste como for, a minha vida sexo afetiva é miserável e ninguém tem dó de mim, então eu retribuo, foda-se os outros também!
– Se existis vida depois da morte, foda-se também, afinal, se eu não fui bonzinho com alguém, segundo o povo que acredita no ‘faz, paga’ , essa pessoa também mereceu porque fez o que não devia também e pediu pra levar, então eu não tenho que ter culpa de ter sacaneado ninguém!
– Se o mundo me sacaneia, é válido e legítimo eu sacaneá-lo quando eu fraquejar, quem quiser que se proteja de mim!
– Não cumprimento mais ninguém onde chego se eu não quiser e desprezo eventos sociais impostos por empresas ou culturas.
– Não entro mais em assuntinhos e grecejos que as pessoas fazem para puxar conversa mole, corto na hora se for preciso sou grosseiro, termino a ‘amizade’ fácil, fácil!

Bom, todos esses anos que eu vim sofrendo o desprezo solene e unânime dos heterossexuais eu vim guardando e aprendendo como também desprezar, o resultado são esses passos acima, graças a eles não tenho mais amigos, e-mails eu só recebo spam de empresas como é de lei, whatsapp, só corrente e Facebook não curtem o que eu falo e eu também não curto o que os outros falam e também não excluo, deixo lá pra pessoa passar mais raiva se a foto dela for caprichada, se for feia com cara de pobre falido, eu bloqueio.

Vejam só, como todo miserável, mendigo e fodido, a gente acaba se alegrando com migalhas que as pessoas dão por pena: pra quem não sabe, eu gosto de um rapaz alemão famoso, eu vivo dando corda pra ele e ele nunca fez nada, eu sabe quem eu sou nem na fila do pão seco, eu cansei de mandar e-mail para ele pedindo na falsidade um autógrafo já que eu não posso pedir um beijo, eu não gosto dele como fã, gosto dele como marido, pois bem, hoje recebi um e-mail ‘dele’ mandando um poster dele, mas não foi autografado como eu queria, fiquei rindo à toa, mesmo sabendo que provavelmente quem mandou o e-mail foi o assessor, do assessor, do assessor, do estagiário que não sabem nem quem ele é mas ganha pra fazer isso.

Pois bem, o preço de ser gay e gostar de hetero é esse: se contentar com migalhas, masturbação e viver eternamente sozinho, mas é claro, você pode se juntar à uma mulher que te faça de PET, pode também se juntar à uma gay que lhe dá vontade de competir com ela pra ver quem é mais poderosa, pode também se juntar a um bissexual ‘sapatenis’ daquele que é quase homem, quase bonito, quase legal, quase interessante, quase gostoso e viver uma quase vida… , ou então pode   ir na rua e dar confiança para um noiado novo, tem uns que embora sujos até a alma, são bonitos e vão querer lhe dar atenção para te roubar até o ultimo átomo que tiver dentro da sua casa, essas são as nossas escolhas!

Enquanto isso, a vagabunda expansiva lá do meu emprego que adora usar os gays como PET, tem um marido, um filho e um amante 3 anos mais velho que o filho dela, enquanto eu não tenho ninguém, a  vagabunda se deleita no prazer só porque ela nasceu mulher, a vida é eternamente doce e bonitinha pra ela, não é mesmo? Ela é a favoritinha dos deuses loiros de Asgard e eu sou um merda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *