O espiritismo não explica a homossexualidade !

O espiritismo não serve pra explicar a minha homossexualidade mais.

Olha, depois que eu andei pesquisando as melhores Experiencias de Quase Morte (EQM) do site www.nderf.org e do canal do Youtube Quem Somos Nós eu cheguei à conclusão que o espiritismo é um remake do catolicismo com algumas modificações: tira-se o diabo, coloca-se o umbral, tira-se o castigo divino e coloca-se o ‘acerto evolutivo de dívidas’, tira-se os mandamentos barra-pesada do velho testamento e deixa só algumas passagens light envolvendo Jesus e adiciona-se do Induísmo a tudo isso o renascimento constante dos mesmos seres em corpos diferentes, tirando-se o inconveniente moral para alguns que é nascer em outros animais que não o da mesma espécie. Coloca-se a forma de Allan kardec e seus livros com respostas prontas para todas as questões do universo e endeusa-se alguns escritores praticantes de caridade oriunda da moral judaico-cristã, isso para a doutrina não ser vista com os maus olhos dos cristãos ortodoxos da época, pronto! Criou-se o Espiritismo, onde tudo é semelhante a um banco estatal: as pessoas têm um chefe, deveres para com o próximo e um sistema de crédito o qual vai sendo acumulado ao se fazer coisas boas e debitado como cheque especial ao se fazer coisas negativas, onde a dívida acumulada será acrescida de juros por parte do seu esquecimento para ser paga em outra vida… Sim, a grosso modo o espiritismo é isso. Se você nasceu com algum problema crônico, é fruto de dívida no ‘cheque especial’ usado na vita pretérita… Se você nasceu muito sortudo, são acúmulos de créditos disponíveis.

Por conta da sua herança cristã, o espiritismo acha vantajoso sofrer, embora os seus seguidores neguem veementemente isso, várias passagens dos seus autores consagrados apontam que o sofrimento é um meio de se ‘evoluir’ mais rápido pela dor, a outra forma de se atenuar esse sofrimento seria fazer a caridade.

Bom, como a maioria dos seres humanos ao contrário dos baluartes do espiritismo, não enxergam o hipotético mundo espiritual, ou a gente aceita os ensinamentos do espiritismo como eles são e se conforta em achar que tudo que lhe sucede de ruim repetidamente é fruto de dívidas e que no futuro(outra vida) você poderá receber algo melhor em troca por ter quitado a dívida e ter acumulado créditos, ou você se revolta e vai pesquisar outra filosofia menos perfeitinha. Essa última opção foi o meu caso.

No espiritismo eu me sentia um monstro, um lixo culpado por ter feito algo que eu não me lembro de ter feito, um ser necessitado da ajuda dos outros, eu me sentia um prisioneiro tendo que pagar a sentença me humilhando fazendo orações e caridades com intento de ganhar minha carta de alforria na próxima vida que aparentemente não virá tão cedo.

Eu no espiritismo sempre estava sempre com intuito de saber por que nasci gay, por que nasci gay e gostando só de homens chamativos e mulherengos sendo que a maioria dos gays dizem gostar e se satisfazer sexualmente e afetivamente com outros gays iguais a eles mesmos, eu sempre quis saber por que além de tudo isso eu nasci na casa de uma mulher prostituta que contrasta violentamente com a minha escassez sexo afetiva. Bom , nenhum espírito no corpo de um médium desceu para me esclarecer algo sobre isso nem quando eu fui pessoalmente falar com o medium Luiz Gasparetto. O espiritismo e seus asseclas tradicionais sempre se limitaram a explicar o meu e todos os outros casos de homossexualidade parecidos, com uma passagem de algum autor espírita que associa esse problema ao mau uso das faculdades genésicas que por ventura teria arruinado a existência de outras pessoas com a destruição de uniões construtivas e lares…

Em suma, pelo espiritismo eu sou gay e gosto de rapazes mulherengos porque na outra vida eu fui uma puta depravada que saia com os outros ou era um estuprador que estuprava geral… Bom, pode até ser que seja no mundo das hipóteses, mas eu não me lembro disso, eu não quero ficar construindo a minha vida em cima de uma coisa que eu possa descobrir no futuro que era um engano. Afinal de contas, se eu arruinei a vida de pessoas no passado, conforme a outra hipótese da ‘lei do merecimento’ tão preconizada pelos espíritas, essas pessoas que eu arruinei foram merecedoras da ruindade e sem eu as ter arruinado, elas não teriam evoluído, ou seja, a vida me usou para eu ser um ‘professor’ de alguém pelo caminho da dor e não pelo amor e eu não ganho nada por isso? O mundo espírita se mostra falho nesse aspecto afinal de contas, se o mundo é construído para as pessoas recebem algo ruim por terem feito algo ruim antes, eu tendo feito algo ruim para essa pessoa teria sido culpa dela e não minha, sem mim ela não aprenderia a lição ou aprenderia com outra pessoa lhe praticando algo ruim, ou seja, o mundo é construído com a possibilidade do que é ruim ser usado como forma educativa, logo eu não deveria sentir culpa nenhuma de ter feito teoricamente mal a alguém pois se eu fiz, foi porque a pessoa teria merecido por também ter feito mal a uma outra pessoa e assim sucessivamente. Imagine só a dívida que você já deve ter então acumulado só por ter vivido nesse planeta e sem querer ter matado bacterias e insetos que sem querer você pisou! Sem falar os vegetais… Imagine pagar por todas as pessoas que ficaram ofendidas por algo que você fez e nem percebeu!

Bom, vamos aos fatos: No Livro Só O Amor É Real do hipnólogo e psiquiatra dr Brian Weiss, livro este que conta a história do reencontro de almas gêmeas baseando-se em sessões reais de terapia de vidas passadas (TVP) , temos a história de Pedro, jovem mexicano loiro, bonito, bem-sucedido que estava amargurado por ter perdido o seu irmão, Pedro, ao contrário do dono desse blog aqui nunca teve uma vida sexo afetiva miserável e deficiente, dinheiro, sexo e amor é algo constante em sua vida no México até os dias de hoje, no entanto, em uma de suas regressões de vidas passadas com Brian Weiss, Pedro se viu encarnado numa época próxima ao começo da segunda grande guerra mundial onde ele era uma PROSTITUTA pra lá de interesseira e habilidosa, Pedro na encarnação de prostituta queria poder e dinheiro, saia com quem pagasse mais por seus favores sexuais, no fim, Pedro havia nessa vida de puta, conhecido um cliente mais jovem e pobre que gostava dela, ela também se via interessada nesse jovem, mas como ele era um pé rapado, ela o ignorou o fazendo sofrer, ela preferiu se casar com um cliente velho e rico que a abandonou depois na sarjeta, Pedro como prostituta nessa vida passada abusou das suas faculdades genésicas e fez o seu verdadeiro amor sofrer só porque ele era um cliente sem condições de lhe dar muito dinheiro. Bem gente, vocês concordam que pelo espiritismo Kardecista, Pedro atualmente deveria ter nascido feio, pobre e principalmente fracassado sexualmente para reparar a dívida que supostamente contraiu como prostituta na europa? SÓ QUE NÃO! Pedro nasceu bem piranhão tendo quem quisesse DE NOVO , e dessa vez com uma coisa que queria muito na vida passada, DINHEIRO. Onde está a teoria da sexualidade aplicada nesse caso no Livro Ação e Reação de André Luiz? Sei lá!

Por isso e outras coisas eu passei a deixar pra lá o espiritismo e passei procurar coisas mais palpáveis a medida do possível, uma delas foi as Experiências de Quase Morte (EQM), onde pessoas sofrem acidentes graves que as fazem ter parada cardíaca e traumatismos cranianos e que mesmo assim, desacordado sem condições de ver, ouvir ou enxergar, boa parte das pessoas que têm isso conseguem relatar os acontecimentos ao redor do seu corpo com confirmações posteriores de médicos e de testemunhas no local, ao meu ver isso é bem mais fácil de se investigar e digno de confiança do que um livro que foi ditado supostamente por espíritos que ninguém nunca viu respondendo todas as questões do mundo.

As EQMs ao contrário do espiritismo são mais humildes em não terem respostas para todos os fenômenos da natureza ao mesmo tempo em que é uma fonte de estudos não tão centralizada como é o espiritismo, várias pessoas pelo mundo a fora, com visões e culturas diferentes, nas EQMs que cumprem todos os requisitos de boas EQMs(escala Greyson) apontam para as mesmas características sem precisar de nenhum livro centralizador, o que torna o fenômeno mais interessante para ser estudado mantendo a isonomia do pesquisador. Diferente do espiritismo Kardecista onde o pesquisador não pode discordar de Jesus e dos ensinamentos de Allan Kardec, impossibilitando a possibilidade de correções e novas descobertas.

As EQMs também não mais confiáveis do que as famigeradas “Viagens Astrais” , afinal quem tem uma boa EQM sabe de onde veio e para onde vai contando com várias testemunhas que corroboram o que a pessoa viu. Já nas “viagens astrais” as pessoas aparecem em locais que nem sabe onde é, não se lembram como foram parar lá e nem existe forma confiável de se comprovar o que foi visto, ou você confia em quem fez a “viagem” ou não confia, simples assim.

E o que as EQMs em sua média nos diz sobre as experiências ruins que vivemos na terra como por exemplo nascermos como homossexual gostando SEMPRE de pessoas incapazes de gostar de nós ???

Segundo as EQMs, não existe certo ou errado, existe uma experiência, você vem ao mundo para sentir uma determinada experiência vendo o que ela causa em você e nas outras pessoas ao seu redor. Se a experiência é considera ruim ou boa, isso é secundário. Algumas pessoas nascem querendo saber o que é o perdão e acabam nascendo em situações onde acabam tendo situações onde carecem do perdão dos outros para ver o que é isso.
Nesse contexto talvez a minha experiência como homossexual que gosta apenas de heteros seja algo poeticamente bonito: amar sem esperar retorno… Saber como é lhe dar com a indiferença e com o esquecimento dos outros. Saber como é ser insignificante pra todo mundo. Segundo as EQMs não existe obrigação do espírito em aprender nada, se ele não quiser ter experiência alguma, não terá, ele pode tanto ficar sem aprender nada como até mesmo ficar mais burro se quiser.

Segundo as EQMs quando saímos do nosso corpo, ficamos mais livres, leves e soltos, não levamos sempre em consideração as situações dramáticas que vivemos aqui na terra, muitas vezes temos problemas enormes na terra, quando saímos do corpo, “cagamos e andamos” para aquilo que nos fazia sofrer na terra, olhamos até para o nosso corpo com certo nojo dele ser tão imperfeito em comparação ao corpo da alma.

Se eu tivesse nascido como pessoa realizada sexualmente e financeiramente, certamente eu não teria feito esse blog e nem ficaria investigando a hipótese de vida depois da morte. Eu ia apenas querer me aprisionar no sexo e nas necessidades materiais de consumir e trabalhar, nada mais. Eu ficaria mais preso ainda do que já sou ao planeta terra e sua rotina podre. Tipo aquelas pessoas que automaticamente têm o hábito de todos os domingos sem saber o porquê ligarem a TV para verem o Faustão passivamente sem ao menos ele saber quem o assiste. É isso que é ser hetero. Viver no automático controlado pelo prazer de ser bem-amado e nada mais.

A experiência de ser homossexual e gostar de heterossexuais pode ser uma experiência de quem quer saber como é não ter o amor correspondido, o aprendizado de gostar sem poder ter. Talvez o desejo incondicional. Também temos a experiência de ser uma pessoa sem vida social, esquecida. Como é ser uma pessoa esquecida, sem vida social que só trabalha?
As almas quando morrem no máximo se sentem culpadas em sentirem o que causaram de ruim nos outros querendo assim passar pela mesma experiência que causaram nas pessoas. Por isso a culpa é muito perigosa, por isso também eu não quero mais me sentir culpado por nada, não quero mais me culpar, não quero mais causar situações onde eu sei que eu vou me sentir culpado depois! Por isso talvez a melhor coisa seja se distanciar das pessoas, a homossexualidade é uma forma de se manter longe do chavão que as pessoas vivem de forma automática sem pensar. Eu não quero mais nascer nesse planeta, eu não quero mais estar aqui, por isso eu entendo que qualquer coisa para eu não me sentir preso aqui seja válido, inclusive nascer como homossexual, afinal homossexuais são ignorados e esquecidos por boa parte da sociedade. Vai ver que a minha experiência a ser vivida seja essa, quando eu achar uma explicação melhor, eu volto aqui e digo.

Bom, quero terminar esse texto dizendo que não vi bosta de espírito algum, nunca tive EQM alguma e tudo o que foi escrito aqui foi baseado em vivência dos OUTROS, não minhas. Por isso não tome o que eu postei aqui como verdade pois o homem sempre fantasiou sobre a morte e não ser agora que ele vai parar.

5 thoughts on “O espiritismo não explica a homossexualidade !”

  1. Esses dias estava cortando cabelo com meu cabeleireiro e ele estava me explicando que é teoricamente uma maldição de seus antepassados que se inflamaram com outras mulheres e nos somos atingidos pela iniquidade deles, ele falou se quisermos podemos mudar com ajuda do espírito santo; eu até fiquei caraca faz sentido eu pode ser mas eu tenho culpa desses antepassados privilegiados que ao invés de se contentar com um adultério e eu sou amaldiçoado? A coitado vou ser eu até o fim foda-se gosto de macho mesmp hetero, se não tiver nessa vida ok pelo menos não menti pra mim e nem para terceiros

    1. É… Isso é uma linha que alguns evangélicos seguem e que agora também uma ‘religião’ new age chamada ‘Constelação Familiar’ também acredita com algumas modificações.
      Bom, se isso fosse verdade, a Alemanha estaria na mesma situação que a Libéria… Conheço tanto menininho lindo, com uma vida de classe média satisfatória e uma vida sexual rica que teve antepassados que foram verdadeiros monstros no nazismo que não está escrito!
      Veja as famílias de classe média alta brasileiras onde os pais são juízes e outras coisas, repare o que os familiares dessas pessoas faziam com os escravos a uns 140 anos atrás: estupravam, batiam, matavam, torturavam mas hoje fazem Mackenzie, FAAP e vivem muito bem, obrigado…
      E os casos na família como irmãos: um nasce gay, outro nasce hetero, por que então os dois não nasceram gay se o problema são os antepassados?

  2. Eu sou super cético e não tenho crença alguma, nenhuma mesmo. Não quero que ninguém pense como eu nem nada, estou fazendo esse comentário aqui como uma prática livre de ‘meramente falar’.
    Pois bem, pra mim o maior erro , ou erro inicial de toda religião é disser que sabe de alguma coisa, e pior , logo em seguida controla esse saber como sua propriedade. Eu sou mais ‘psicologista’ amador. Exitem seres humanos, estes se diferem por características de gênero. Assim existem resumidamente e homens e mulheres. Homens se atraem por mulheres e vice e versa. Há indivíduos que sentem atração por pessoas do mesmo sexo, essas pessoas passam por toda uma construção ao longo da vida. No campo de gostar e sentir atração isso acontece da forma natural, sente-se atraído por pessoas que possuem características do gênero a que se atrai . Assim, todos gays se atraem por pessoas com características desse gênero, o masculino. Diferentemente muitos gays por sua vez possuem características que se diferem e vários aspectos destes mesmo ‘tipo-homem’ que desejam. Acho que o que se tem que buscar é uma compreensão do que seria o que a gente chama de ‘vida’, e a partir daí tentar vive-la e quem sabe ao lado de alguém que também busque isso. Mas não é fácil. Existem muitos gays tipo macho por aí que só sabem trepar com todo mundo a torto e a direita, e muito gays sinceros e sentimentais que geralmente são muito feminilizados . Poderia ficar linhas e linhas aqui falando de como eu imagino que se constrói a psique de gays . Obs. Não acredito em nada espiritual .

  3. Mais um comentário- Mas antes esclareço, quem gosta e crê seja no espiritismo, cristianismo, budismo, etc. me desculpem, nada tenho contra este e podem continuar nas sua crenças, não quero mudar ninguém, apenas tecendo minha opinião . Suponhamos que houvesse uma máquina revolucionária que apagasse a memória de uma pessoa, pois é. De nada adiantaria prender um homicida se você apagasse a memória dele, e sem apagar sua memória muitas vezes de nada adianta imputar carceragem. Dizem que os presídios deixam os criminosos piores do que quando entraram . Ou seja, não faz sentido renascer aqui para pagar por um erro do passado, se você não se lembrar nada, você não vai aprender lição nenhuma, pelo contrário , pode até sair dessa suposta nova reencarnação com muito mais erros, cometidos por viver uma vida sem formação psicológica ‘adequada’ (exatamente porque tinha que nascer assim). Ou seja, reencarnação serviria apenas pra fazer os indivíduos sempre retrocederem cada vez numa suposta direção evolutiva. Para se tornar melhor só mesmo tendo uma boa formação e aprendendo com a própria vida , isso ao logo dessa única vida que temos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *